Blog

22/07/2019
Modelo Cognitivo: como ele se aplica no dia a dia?



A Terapia Cognitivo-Comportamental tem como base o modelo cognitivo, que de forma simplificada significa que a maneira que percebemos e interpretamos a realidade é mais importante do que as próprias situações que vivemos. Essa é uma ideia muito antiga que vem desde os filósofos gregos e do budismo. Mas como isso se aplica na terapia?

O modelo cognitivo pode ser visto como no ciclo da segunda imagem, onde cada variável tem influência sobre a outra. Diante de qualquer situação surgem diversos pensamos na nossa cabeça, que podem gerar algumas emoções e sentimentos, além de reações fisiológicas. Assim, podemos adotar algum comportamento para lidar com tudo isso que acontece dentro da gente

Imagine uma pessoa que ao subir um lance de escada percebe que seu coração está acelerado. Ela pensa que isso pode ser sinal de um ataque cardíaco, fica com medo e ansiosa, o que a leva a procura um hospital. Uma outra pessoa tem um trabalho pra apresentar na frente de uma turma, antes da situação ela fica pensando em tudo que pode acontecer, que vai falar errado ou gaguejar, que vão julgar ela e vai ser horrível apresentar. Ela também se sente ansiosa e pode acabar desistindo de apresentar ou faz a apresentação super nervosa

Esses são alguns exemplos de como o modelo cognitivo se aplica no nosso dia a dia. As duas situações por si só são neutras, mas a percepção que temos sobre elas faz toda a diferença. Na terapia buscamos compreender a queixa de cada pessoa dentro do seu próprio contexto de vida e entender como esse ciclo funciona e de que forma o problema pode estar sendo mantido

A Terapia Cognitivo-Comportamental possui uma série de estratégias para ajudar com nossos problemas, que podem ser usadas para lidar diretamente com nossos pensamentos, emoções, comportamentos e reações fisiológicas. Assim, através da terapia podemos entender nossos problemas e encontrar novas formas para lidar com cara um deles.

< voltar